Notícias

Veiling na mídia

Navegar é preciso, digitalizar é essencial. - A nova Revolução Comercial -

05 Novembro 2020 - Categoria: Mercado

Nas últimas décadas presenciamos o surgimento de um novo modelo comercial, o e-commerce. Dezenas de milhares de transações comerciais acontecem todos os dias a cada minuto na rede mundial, interligando nações, empresas, produtos e pessoas. Um verdadeiro mar de opções que revolucionou o jeito de se fazer negócios e também o de conquistar nossos clientes. Tudo isso criou ramificações e fez surgir também soluções para sistemas comerciais já consolidados, como o leilão de flores e plantas, existente há mais de 130 anos.

Não é segredo nenhum que hoje em dia os consumidores estão muito mais exigentes com relação aos produtos e serviços oferecidos. O rápido acesso às informações, através Internet, a comparação de preços e diversas outras referências, fez com que as empresas buscassem soluções e transformações digitais em todas as vertentes comerciais.

Esta nova realidade, somente se compara a primeira grande revolução comercial, quando o mundo se abriu para a comercialização com outros povos durante o período das grandes navegações, boa parte, claro, movida pelo colonialismo e o mercantilismo europeu, mas a hegemonia do comércio que, outrora, se limitava a uma região ou continente, foi quebrada abrindo espaço para novos produtos, novos gostos, novos hábitos, avanços e tecnologias que revolucionaram o jeito de se fazer negócios, resultando em transformações profundas na economia mundial.

Contudo, conquistar e manter clientes foi, e continua sendo, o grande desafio, e está cada vez mais difícil. Mesmo em mercados tradicionais, como é o caso do leilão de flores, onde o fator presencial sempre foi essencial à melhor negociação, as necessidades do cliente falam mais alto, e é preciso tê-las em conta a fim de não perder posições ou mesmo ceder à concorrência.

Neste contexto, a tecnologia tem sido uma grande aliada, e o período de pandemia só fez com que aquilo que já estava sendo desenvolvido para um futuro próximo, tomasse forma e fosse colocado à prova mais rapidamente, como foi o caso da recente implantação do LKP – Lance Klok Precificado, uma ferramenta que veio dar mais agilidade e suporte a este dinâmico e concorrido sistema de pregão diário, o leilão Veiling.

“A transformação digital e a criação de novas ferramentas, como é o caso do Lance Klok Precificado (LKP) foi um grande avanço, e que agora, vemos que se tornou indispensável para o nosso segmento. Àquilo que já era bom, ficou ainda melhor”, comenta Rachel Ferreira Osório, gerente comercial da Cooperativa Veiling Holambra.

A gerente explica que a atuação em um mercado tão diferenciado faz com que as soluções sejam desenvolvidas no próprio âmbito interno: “A observação e o feedback de nossos clientes faz com que observemos o sistema continuamente, adequando ferramentas e soluções de acordo com suas necessidades, isso instiga nosso poder de criação, resultando em um avanço maior com relação ao mercado de flores e plantas em outros países, por exemplo”.

O Lance Klok Precificado é um destes avanços. Inédito no mercado mundial, a ferramenta permite que os clientes Veiling realizem as melhores negociações, otimizando seu tempo e facilitando a gestão de suas compras de produtos que estão disponíveis nos leilões diários, sem a necessidade, por exemplo, de estarem presentes na Cooperativa, ou de aguardar que o produto seja submetido aos lances durante seu pregão.

Os Clientes podem visualizar todo estoque de produtos disponível no leilão e garantir, antecipadamente, suas compras, antes mesmo da disputa acirrada do Klok (Leilão).  O próprio fornecedor (produtor associado à Cooperativa), insere as propostas de venda para os próximos dias, permitindo que o cliente visualize os produtos disponíveis e gerencie suas compras, garantindo o valor pago no momento da compra, independente do preço que poderia alcançar no leilão.

Esta segurança e praticidade do LKP garantiu também o abastecimento do mercado, mesmo durante a pandemia. Além da compra a distância, a atuação de uma logística interna 24x7 (vinte e quatro horas, sete dias por semana), possibilitou grandes ganhos operacionais para clientes e cooperados, que podem otimizar cada vez melhor os recursos disponíveis, como, sistema, pessoas e estrutura física. Um avanço que já estava programado, mas que, sem dúvida, fez toda a diferença neste período.

Esta nova ferramenta de comercialização potencializou as vendas durante o período de isolamento, prova disso foram os resultados obtidos e a satisfação dos clientes que conseguiram manter a cadeia de flores e plantas abastecida.

Além disso, a ferramenta LKP é muito versátil e funcional. É possível utilizá-la também quando o cliente estiver presencialmente no Veiling. Através do aplicativo CVHmobi ele pode efetuar as compras dos carrinhos quando os produtos recepcionados estão prontos para a passagem pelo Klok (relógio do leilão), escolhendo o lote específico que mais lhe agrada. “Basta apontar a câmera de seu celular para o QR code no lote identificador do produto, e o sistema irá informar se aquele produto está disponível para compra antecipada, exibindo todas as informações referentes. Daí é só preencher a quantidade desejada e concretizar a compra. É muito fácil e isso contribui para que nosso cliente administre melhor suas rotinas diárias, tendo mais tempo para definir outras estratégias de compras”, explica a gerente.

Por outro lado, para os produtores, que num primeiro momento foram atingidos abruptamente pelo adiamento de diversos eventos, fazendo com que contabilizassem enormes prejuízos, a rápida adoção de medidas práticas como 24x7 e o próprio LKP foi também uma maneira de continuar produzindo e mantendo seu negócio mesmo à distância.

“Em um mundo que se transforma e que se reinventa a todo o momento, é necessário ser o mais resiliente possível, se adaptando e adequando-se às necessidades de nossos clientes e do próprio mercado em que atuamos”, reforça Rachel.

“O cenário que vivenciamos durante a pandemia mostrou estar claro a necessidade das empresas começarem a repensar seus próprios negócios e a maneira como podem transformar as ferramentas que já possuem, adotando novas tecnologias e às utilizando a seu favor. A revolução digital transformou, e ainda está transformando, o jeito de se fazer comércio. Assim como os primeiros negociantes, que desbravaram novos mercados enfrentando muitos desafios e precisaram superar instabilidades climáticas e adaptar suas embarcações, também nós estamos navegando a procura de novas soluções, só que agora por mares virtuais”, conclui.

Notícias Recomendadas

Navegar é preciso, digitalizar é essencial. - A nova Revolução Comercial -

Nas últimas décadas presenciamos o surgimento de um novo modelo...

Leia Mais

Nova máquina de higienização para cestos entra em operação

Após testes e treinamento de pessoal, a nova máquina já está a todo o...

Leia Mais

Nota de Esclarecimento

Nota de Esclarecimento

Leia Mais
Ver mais notícias +